(47) 3273-1575
Candidíase – parte 1
28/2/2018

O nosso intestino é habitado por milhares de micro-organismos. Entre eles, bactérias, parasitas e fungos. Eles formam nosso microbioma intestinal, uma comunidade de bichinhos importantes para a saúde intestinal e o sistema imunológico.

 

A candidíase é uma queixa comum, que também acomete os homens. Vem como consequência do consumo de antibióticos, de anticoncepcional, corticoides, estresse ou de uma dieta desequilibrada, rica em carboidratos refinados (pães, massas, bolos), que, com o tempo, desequilibra a microbiota intestinal. Morrem as bactérias do bem que compõe a flora intestinal e, em contrapartida, proliferam bactérias ruins “patógenas” e fungos como a “cândida”.

 

O habitat da cândida é o intestino, quando este perde sua integridade, abre brechas na parede das células, permitindo que o fungo entre na corrente sanguínea, viaje até a vagina, pênis, sistema genitourinário e digestivo. Todos nós temos fungos no corpo, mas em pequena quantidade. Precisamos mais de bactérias do que fungos. Os sintomas podem variar de uma mulher para outra, com coceira, vermelhidão na área genital, desconforto durante a relação, ardência ao urinar, dor em baixo ventre, corrimento, entre outros.

 

O tratamento da candidíase vaginal é mais exitoso com uma estratégia sistêmica, olhando o corpo inteiro, a alimentação, usando alguns fitoterápicos e probióticos. Para que o intestino se reequilibre e a cândida se aquiete é preciso paciência, pois pode demorar até três meses.

 

O que precisamos é corrigir a alimentação para que aumente a quantidade de bactérias boas, para reorganizar a saúde do intestino. Alimentação com muita cuca, bolacha, biscoito, bolo, pizza, macarrão, dieta com poucas fibras, estresse crônico, deficiência de vitamina D, são fatores que estimulam o crescimento de bactéria ruins e fungos. Como parte do tratamento, precisamos tirar tudo o que faz o fungo crescer: carboidrato refinado, açúcar, alimentos industrializados. Em alguns casos temos que tirar a frutose e a lactose, principalmente, frutas que têm uma fermentação maior. Frutose não é bem absorvida e pode fermentar. Em casos graves, a restrição deve ser maior, ou seja, tirar tudo que fermenta.

 

A saúde de uma pessoa é determinada pela qualidade do microbioma intestinal: 90% da nossa imunidade é determinada pelo intestino. Nele, ocorre síntese de vitaminas e produção de serotonina, envolvida na sensação de bem-estar.

 

O tratamento de base é a alimentação, consumir mais vegetais, legumes, frutas menos doces, fibras, água. Cuidar da saúde do intestino é essencial para evitar a candidíase e a repetição.

Onde estamos:
Rua Leopoldo Malheiro - 82
Sala A - Centro - 89251-490
Jaraguá do Sul - SC
Entre em contato:
(47) 3273-1575
(47) 9912-7858 (Tim)
contato@cristianemolon.com.br
Credenciamento:
CRM: 11384-SC
RQE: 10352